Instituto Social de Resgate a Vida assume a gestão da saúde no município de Mococa

25 de maio de 2019 31 visualizações 0 comentários imprimir
  • Nova Organização Social prestará os serviços até a efetivação de um novo chamamento público.

    A saúde do município de Mococa está sob nova administração. A Organização Social de Saúde, denominada Instituto Social de Resgate a Vida, assumiu a partir da meia noite desta quarta-feira, 24 de maio. O Instituto foi constituído em 2006 no município de Cotia, região Metropolitana de São Paulo e sua trajetória é marcada pela incessante busca da qualidade, com o objetivo de atender e satisfazer aos usuários do setor.

    A organização prestará os serviços de forma emergencial pelo período de 90 dias, após o resultado do chamamento público 003/2019 ser considerado fracassado pela comissão julgadora do certame. Após a publicação do edital de chamamento público, 10 empresas enviaram documentação, porém, apenas 3 foram qualificadas como Organização Social no município de Mococa por apresentarem toda a documentação exigida. No dia 16/05, data do certame, apenas a Organização Social Ingex compareceu, e após a análise e julgamento da pontuação mínima exigida segundo o edital que era de 54 pontos de um total de 100, a empresa atingiu apenas 41 pontos, ratificando o certame como fracassado pela comissão especial de seleção responsável pela licitação.

    O valor mensal do contrato firmado com o Instituto foi de R$ 1.397.537,26 e a empresa será responsável pela prestação de serviços de Gerenciamento, operacionalização e execução dos serviços técnico/operacionais de saúde na Atenção Primária Em Saúde, Média Complexidade, Assistência Farmacêutica, Vigilância Epidemiológica, Assistência De Urgência E Emergência (Upa 24h - Unidade De Pronto Atendimento E Atenção Domiciliar – EMAD e EMAP.

    A transição da antiga empresa que prestava os serviços, o Instituto Soleil ocorreu de forma tranquila e harmoniosa sem prejuízo nos atendimentos para a população.

    Segundo a Diretora do Departamento de Saúde, Débora Ventura, a razão do contrato emergencial se deu em virtude de uma única empresa ter comparecido no dia do certame e ter sido desqualificada pela pontuação. “Fizemos todo o processo de forma transparente e das 3 empresas qualificadas, apenas a Organização Social Ingex compareceu, porém, não atingiu a pontuação mínima necessária. Mantivemos contato com o Tribunal de Contas para que os serviços de saúde de Mococa não fossem prejudicados e durante os 3 meses de vigência desse contrato emergencial faremos a abertura de um novo chamamento público para a gestão da saúde”, afirmou a Diretora.

    Uma das mudanças desse contrato é que após ser identificado problemas com a espera dos pacientes por atendimento, a nova empresa deverá manter 04 médicos para atendimento na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), sendo 02 médicos clínico geral, 01 intensivista (sala vermelha) e 01 pediatra.

    Por dia são realizados em média cerca de 300 atendimentos na UPA, o que dá em torno de 7.800 atendimentos mensais, e com a exigência de mais um médico, o atendimento será feito com mais rapidez se respeitando o protocolo de Manchester que identifica o quadro clínico do paciente pela urgência ou não dos sintomas apresentados.

    A nova empresa será fiscalizada mensalmente por uma Comissão que deverá analisar a prestação de contas e o cumprimento do contrato firmado com o município, devendo regularizar de forma imediata os apontamentos realizados sob pena da suspensão e rescisão do contrato.

    Nesta sexta-feira os usuários da UPA já puderam comprovar a forma de trabalho da nova Organização Social. Uma mesa com café e bolachas foram colocados na sala de espera a disposição dos pacientes e acompanhantes, além do menor tempo de espera para as consultas.

    Em sua missão de trabalho a nova Organização Social tem o compromisso de planejar, desenvolver e executar gestão técnica e administrativa de excelência na área da saúde atendida pelo SUS e apresentar dados que permitam implantar um modelo gerencial moderno, com grau de resolutividade e eficiência, voltado ao cuidado humanizado das pessoas e melhor relacionamento médico-paciente, para garantir acesso à saúde plena, integral e resolutiva.


    Incorporar:



    Autor: Saúde