Mococa celebra acordo de cidade irmã de Dihlabeng, África do Sul

13 de setembro de 2018 32 visualizações 0 comentários imprimir
  • Composta pela prefeita de Dihlabeng (África), Lindiwe Makahena, Cônsul Geral Sr. Malose Mogale, Cônsul Político Sr. Rudzani Mudau e empresários Sulafricanos, a comitiva chegou à Mococa na noite do último feriado (7).

    Durante a permanência na cidade, os africanos visitaram diferentes setores em busca de conhecer o potencial do município, iniciativa que foi proposta pela ACI Mococa através do Plano Mococa 2050 que busca criar estratégias para a valorização da cidade, projeto que conta com o apoio da prefeitura municipal e a parceria de empresários que acreditam no desenvolvimento do município. O primeiro passo aconteceu no sábado (08) com o plantio da árvore irmã na Praça Pacífico Costa Lima, onde acontece uma das feiras mais famosas de Mococa: a da Mata. A cerimônia reuniu autoridades políticas dos municípios de Mococa e Dihlabeng e a população.

    “Este estreitamento de laços se deve ao fato da recente inserção da África do Sul no BRICS, conjunto de países que agora têm por meio de um acordo internacional a responsabilidade de trabalharem juntos para vencer os obstáculos em busca de melhorar economias, intercâmbio cultural e todas as formas possíveis para ambos os países”, explica a prefeita de Dihlabeng, LindiweMakahena.

    No setor da agropecuária, os africanos ficaram empolgados com a produção leiteira da Fazenda Bom Jardim da Mata e também com a cachaça artesanal da Tulha, carro chefe em outra propriedade rural também da família de Luiz Eduardo Quintella, que preparou uma recepção especial para a comitiva.

    A programação no Domingo (9) aconteceu na Associação Esportiva Mocoquense, a AEM com um amistoso entre empresários e um almoço a moda brasileira: feijoada e samba. A noite, os visitantes participaram de uma degustação de queijos e bebidas no empório Terra Nostra, em seguida prestigiaram a centenária Filarmônica Mocoquense que entoou o Hino da África, apresentações de dança do Grupo Folclórico Raízes e ainda a roda de Capoeira, da Associação Grupo Amigos da Capoeira do mestre Borracha.

    “Todos estamos muito contentes com tudo o que recebemos aqui. Para nós é uma grande honra ser recebidos pelas pessoas de Mococa desta forma”, contou Sr. Rudzani Mudau, Cônsul Político.

    Na segunda feira (10), a Prefeita Lindiwe Makahena, o Cônsul Político e empresários sul-africanos participaram de um café da manhã promovido na sede da Associação Comercial e Industrial da cidade. Os representantes do governo da África do Sul foram recebidos por empresários e diretores da ACI Mococa e logo após a apresentação dos membros da entidade, seguiram pelas ruas do município onde prestigiaram o comércio.

    A comitiva também visitou a Fatec e a Professor João Baptista de Lima Figueiredo (Eletrô). Acompanhados por coordenadores das instituições de ensino, os africanos exploraram o universo do conhecimento em salas de aula e laboratórios, despertando interesse inclusive de apostar no intercâmbio de estudantes.

    No período da tarde, o destino desta caravana de oportunidades foram as empresas de Mococa. Os empresários africanos escolheram visitar cinco diferentes ramificações: Maza Tintas e Solventes, Metalúrgica Inca, Artinox, Protefort calçados e Macomp móveis.

    Processos de fabricação, produtos, estrutura e novas oportunidades foram exploradas pelos convidados que mostraram muito entusiasmo com o que viram.

    “O Brasil é um país que está sempre muito em exposição e é um país que apresenta um potencial em termos de recursos que é enorme, eu vejo inúmeras oportunidades de negócios”, destacou Fana Snyman, membro da Câmara de comércio de Dihlabeng.

    A Prefeita Lindiwe Makahena e demais representantes do governo africano foram ainda recebidos no gabinete municipal pelo prefeito Wanderley Martins para a assinatura do convênio de cooperação entre os municípios de Mococa (Brasil) e Dihlabeng (África).

    “A nossa esperança é realmente que esta parceria traga bons frutos tanto para Mococa quanto para Dihlabeng. O plantio da árvore é um ciclo, uma semente germinada entre as duas cidades que agora são cidades irmãs”, disse o prefeito de Mococa durante a cerimônia.

    O acordo foi celebrado horas mais tarde em um jantar de gala realizado no Rotary Club que reuniu além da comitiva africana, a diretoria da Associação Comercial e Industrial de Mococa e mantenedores do Plano Mococa 2050.

    “Internacionalizar Mococa é colocar a cidade em um mundo de possibilidades de desenvolvimento dos mais diferentes setores, com o objetivo de geração de emprego e renda, trazendo assim o crescimento planejado de Mococa. Hoje a África está dentro de Mococa, assim como Mococa também é agora parte de outro país.” destaca Mauricio Masili, presidente da ACI Mococa.


    Incorporar: